Dica Cultural

Olá pessoal,

a dica de hoje vai deixar em estado de êxtase qualquer estudante de inglês, especialmente aqueles que estudam inglês através de músicas. Imagina só um programa de TV com o objetivo de ensinar inglês? Utopia? Acredite, foi isso que a TV Cultura fez durante as décadas de 60 e 80 com o programa Inglês com Música. Foram 20 anos de sucesso no ar.
A emissora retomou o projeto, agora apresentado por Amanda Acosta. O público que assistiu a atração na primeira edição poderá rever a professora Marisa Leite de Barros (apresentadora e criadora da versão anterior) ela traz a cada edição uma música para ser analisada e estudada pelos participantes.

Kisses,

Tetê

Música – Crazy

Olá 8º ano,

estou enviando na integra a música que trabalhamos em sala.

 Beijos,

 Tetê

Crazy

Simple Plan

Tell me what’s wrong with society
When everywhere I look I see
Young girls dying to be on TV
They won’t stop ’til
they’ve reached their dreams

Diet pills, surgery
Photoshopped pictures in magazines
Telling them how they should be
It doesn’t make sense to me

Is everybody going crazy?
Is anybody gonna save me?
Can anybody tell me what’s going on?
Tell me what’s going on
If you open your eyes
You’ll see that something is wrong

I guess things are not how they used to be
There’s no more normal families
Parents act like enemies
Making kids feel like it’s World War III

No one cares, no one’s there
I guess we’re all just too damn busy
Money’s our first priority
It doesn’t make sense to me

Is everybody going crazy?
Is anybody gonna save me?
Can anybody tell me what’s going on?
Tell me what’s going on
If you open your eyes
You’ll see that something is wrong

Is everybody going crazy? (2vz)

Tell me what’s wrong with society
When everywhere I look I see
Rich guys driving big SUV’s
While kids are starving in the streets
No one cares
No one likes to share
I guess life’s unfair

Is everybody going crazy?
Is anybody gonna save me?
Can anybody tell me what’s going on?
Tell me what’s going on
If you open your eyes
You’ll see that something
something is wrong

Is everybody going crazy?
Can anybody tell me what’s going on
Tell me what’s going on
If you open your eyes
You’ll see that something is wrong

Quadrinho

 

Olá pessoal,
essa é para vocês se divertirem.
Aguardo comentários.
Beijos,
Tetê 

BEM VINDOS!!

Início das Aulas

Início do ano letivo é sempre a mesma coisa: material comprado ou por comprar, livros, cadernos, lápis, canetas, estojos,… e muita expectativa. Quem será meu professor? Será que aquele garoto ainda vai ficar na escola? Será que vai ter mais gatinha nova neste ano? Bom… Isso é o normal de se pensar na adolescência.

Mas vamos mudar o foco? Como será que você vai agir este ano?

Como antes? Se você levou a sério o ano passado, estudou, fez suas tarefas e brincou no momento certo, muito bem, continue assim. Mas se não fez nada disso, pense que o ano começa e que você pode e vai mudar para melhor esse seu jeito artista de ser! ( Nada contra os artistas, mas tenho alguns alunos atores que sempre vem com uma atuação acompanhada de uma desculpa… Bom, mas não é isso que quero falar).

Estude. Não é para fazer isso no dia anterior da prova (ou mesmo no dia da avaliação). Vá estudando a matéria dada, mesmo aquela que é muito fácil, dê uma olhada. Não deixe a decisão do campeonato para os 46 minutos do  segundo tempo.

Faça as suas tarefas de casa, isso faz parte de seus estudos. Os professores não passam dever de casa para encher a paciência de vocês, é para a revisão ou fixação de um assunto. Então… manda ver!

Faça as suas tarefas em aula. Isso é óbvio? Não! Tem gente que tenta enganar e acha que é esperto só copiando a resposta da correção. Assim , não se aprende e não se tem dúvidas para tirar em sala. Se cópia fosse maneira de aprender, máquina xerox seria um gênio.

Tire suas dúvidas em sala. Levante a mão pergunte e peça mais explicação. É para isso que o professor está ali, não é para tomar conta de você. Não leve suas dúvidas para casa, leve as soluções.

Brinque, ria e fale bobagens. Mas na hora certa. Não naquela hora em que o professor está explicando o tópico novo, ou tirando dúvidas , ou fazendo correção… A brincadeira é legal, no momento certo. Afinal, a gente tem que rir um pouco também.

E  seja feliz neste ano letivo que recomeça. Estarei aqui para dar uma mão, mas nunca pra fazer a tarefa por você. 

UM BEIJO ESPECIAL

TETÊ

Leiam

Oi pessoal!

 A língua inglesa sofreu influências de diversos povos, como os celtas, os anglo-saxões, os romanos, etc. Por isso, muitas palavras parecem com outras. Quando se muda uma letra, às vezes, todo o contexto da palavra também é modificado. Vejamos alguns erros mais freqüentes:

 * To / Too / Two

 Embora a pronúncia seja parecida, as palavras são empregadas diferentemente. A preposição “To” é usada para indicar uma direção (Ex: I need to go to the shopping), ou para ser colocada antes do verbo no infinitivo (Ex: I need to visit the dentist). 

“Too” é usado como adjetivo, no sentido de algo mais do que necessário (Ex: The film was too long) ou significando a palavra “também” (Ex: I thought it was too long, too).

Two é o número “2”. (Ex: Send this message in two days.)

 * “How do you do?” e “How are you?”

 “How do you do?” não é uma pergunta. É uma maneira muito formal e britânica de dizer “Oi”. O correto é responder “Pleased to meet you.” ou “How do you do.”.

“How are you?” já é uma questão. Você está perguntando como uma pessoa está como ela vai. Uma resposta educada seria “I’m fine thanks. And you?”.

 * “Look at” e “Watch”

 O verbo “to look” é usado, quase sempre, junto da preposição “at”. Quando queremos que alguém veja uma coisa estática, como um livro, usamos “look at” (Ex: Look at this book, it’s very good).

Quando nos referimos a algo em movimento, como uma televisão, usamos “watch” (Ex: I watch TV every night).

 Gostaram?

Kisses,

Tetê

Provérbios e dizeres populares

Olá Pessoal!

Hoje teremos treze frases com provérbios e dizeres populares muito comuns tanto em português quanto em inglês. Confiram:

1. Easy come, easy go: O que vem fácil, vai fácil.

2. If you can’t beat them, join them: Se não pode com eles, junte-se a eles.

3. Life begins at forty: A vida começa aos quarenta.

4. Two heads are better than one: Duas cabeças pensam melhor do que uma. 5. You live and learn: Vivendo e aprendendo.

6. Money isn´t everything: O dinheiro não é tudo.

7. Rob Peter to pay Paul: Descobrir um santo para cobrir outro.

 8. Scratch my back and I´ll scratch yours: Uma mão lava a outra.

9. The more you get, the more you want: Quanto mais se tem, mais se quer. 10. United we stand, divided we fall: A união faz a força.

 11. You can’t please everyone: Não se pode agradar a todos.

12. An empty bag won´t stand: Saco vazio não para em pé.

13. Don´t put the cart before the horse: Não coloque a carroça na frente dos bois. Gostaram das frases? Kisses, Tetê

Provérbios e dizeres populares

Olá Pessoal!

 Hoje teremos treze frases com provérbios e dizeres populares muito comuns tanto em português quanto em inglês. Confiram:

1. Easy come, easy go: O que vem fácil, vai fácil.

2. If you can’t beat them, join them: Se não pode com eles, junte-se a eles.

3. Life begins at forty: A vida começa aos quarenta.

4. Two heads are better than one: Duas cabeças pensam melhor do que uma.

5. You live and learn: Vivendo e aprendendo.

6. Money isn´t everything: O dinheiro não é tudo.

7. Rob Peter to pay Paul: Descobrir um santo para cobrir outro.

8. Scratch my back and I´ll scratch yours: Uma mão lava a outra.

9. The more you get, the more you want: Quanto mais se tem, mais se quer.

10. United we stand, divided we fall: A união faz a força.

11. You can’t please everyone: Não se pode agradar a todos.

12. An empty bag won´t stand: Saco vazio não para em pé.

13. Don´t put the cart before the horse: Não coloque a carroça na frente dos bois.

Gostaram das frases?

Kisses,

Tetê

Texto

Querido Aluno

 Li este texto na internet e achei bastante interessante, pois levanta um dos maiores questionamentos feitos em casa e a valorização da Língua Inglesa nas escolas.

Deixe seu comentário.

Bjks.

Tetê

Porque minha mãe não me botou no Inglês?

Navegando sem destino pela net encontrei no blog Técnicas Avançadas, um depoimento bem interessante de uma menina a respeito do gostar e do não gostar de estudar inglês. Vale a pena ler e refletir a respeito!

Eu nunca quis fazer inglês. Talvez eu fosse ligeiramente subversiva quando criança, minha irmã diria sem rodeios “revolucionária”, mas eu nunca quis falar inglês.

A primeira vez que me arrependi dessa infantil decisão foi no lançamento mundial do quinto Harry Potter, em inglês, claro. Culpei, obviamente, a minha mãe, oras, mas por que diabos ela NUNCA tinha me botado pra estudar inglês? Eu tive que fazer natação a contragosto, ela podia ter me botado no inglês também, poxa!

E Harry Potter, o 6 e o 7, sempre nos meses de julho desses últimos anos, foi o culpado por eu sempre me irritar com o fato de ser uma analfabeta na língua mundial. Pensei que, com o lançamento do último esse martírio de culpa e de ler traduções livres na internet tivesse acabado. Até que eu achei o site da UofT, University of Toronto.

Hoje, o dono da companhia que vai levar meu cunhado (minha irmã, meus dois sobrinhos e, daqui uns 4 anos, eu) pro Canadá, francês de nascimento e morador de Toronto há 50 anos, poliglota, olhou pra mim e perguntou: “Onde você estudou inglês?”.

Meu primeiro pensamento, rasgando, foi o de que as poucas palavras que eu tinha trocado com ele saíram completamente erradas, todas as conjugações que eu usei foram equivocadas e que eu não tinha a menor chance de um dia conseguir entrar no Canadá, o que seria do mestrado que eu queria fazer lá?

Eu respondi, morrendo de medo, “só na escola…”.

Ah! Ele disse que era ótimo!

Obras de Willian Shakespeare

Queridos alunos,
     durante as últimas aulas, vocês pesquisaram, analisaram e partilharam conhecimentos sobre a biografia e as obras de Willian Shakespeare. Este vídeo vem enriquecer o seu trabalho. Não deixe de assisti-lo. Bjs. Ana Hamdar

Exercícios

Baseado nas dicas dadas anteriormente, vamos praticar.

 

 

Read about Jon’s gap year and answer the questions.

Jon Davis is going to spend six weeks in the beautiful Namibian desert. He’s going to work for Animal Helpline. Read our interview and find out more!

Why are you going to have a gap year?
I think it’s important to do something before you go to college. I want to travel, and meet other young people. I’m interested in conservation, so I decided to go to Africa, and work as a conservation volunteer.

What are you going to do?
I’m going to work with sick animals. Some of them are very young, and we have to feed them at night.

What are you going to take with you?
Not much, just shorts and T-shirts. Oh, and my MP3 player and camera, of course.

Are you going to have any free time?
Just a few hours a day. There’s a swimming pool, so I’m going to take my swimming costume. And I think I should take some books, because there isn’t going to be a TV, or any entertainment.

How many people are going to work with you?
I don’t know. I think there are probably going to be between 10 and 20 volunteers most of the time.

Are you going to come home after you finish?
Not immediately. After the project, we’re going to go on a two-week tour of the desert with the other volunteers. I’m really looking forward to that!

1    Where is Jon going to go during his gap year?

      _____________________________________.

2    What is he going to do?

      _____________________________________.

3    What is he going to take with him?

      _____________________________________.

4    How much free time is he going to have?

      _____________________________________.

5    How many people is he going to work with?

      _____________________________________.

6    What is he going to do after the project finishes?

      _____________________________________.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.